6.5.16

RESENHA: O que há de estranho em mim - GAYLE FORMAN

  Oooolá pessoal do outro lado da tela, tudo bem com vocês? 
  Hoje vim trazer uma resenha literária, mas antes gostaria de comunicar a vocês que segunda as 19 hrs tem post e tudo voltará ao normal (a programação no caso). Enfim bora ao livro.
    O livro O QUE HÁ DE ESTRANHO EM MIM-GAYLE FORMAN, trás a história de Brit, uma menina "normal" de 16 anos que toca em uma banda , tem o cabelo preto com mechas rosas (ou vise-versa), a mãe tem transtorno de personalidade e foge antes de tudo , seu pai acha que ela poderia ter os mesmos traços da mãe e interna ela em um colégio, Red Rock, que e mais parecido com um reformatório. 
  Neste colégio ela conhece 4 meninas que basicamente foram postas lá pelos pais por razão de querer uma "cura gay" ou coisas do tipo; se livrar do filho, distúrbio alimentar e por ai vai as causas das demais estudantes de lá. 
   Elas formam um plano para desmascarar toda a farsa daquele colégio , que para os pais era as mil maravilhas e para quem residi lá era mais um manicômio para enlouquecer já quem não estava.
   E uma ótima leitura, alguns fragmentos do livro mostram o confronto e o medo de Brit vir a adoecer que nem a mãe, apesar de tudo ela acaba amadurecendo.
  E só lendo vocês descobriram se elas conseguiram ou não fechar de vez aquilo.

SINOPSE:
 Ao internar a filha numa clínica, o pai de Brit acredita que está ajudando a menina, mas a verdade é que o lugar só lhe fez mal. Aos 16 anos, ela se vê diante de um duvidoso método de terapia, que inclui xingar outras jovens e dedurar as inflações alheias para ganhar a liberdade.
Sem saber em que confiar e determinada a não cooperar com os concelheiros, Brit se isola. Mas não fica sozinha por muito tempo. Logo outras garotas se unem a ela na resistência àquele modo de vida hostil. V, Bebe, Martha e Cassie se tornam seu oasis em meio ao deserto de opressão.
Juntas, as cinco amigas vão em busca de uma forma de desafiar o sistema, mostrar ao mundo que não têm nada de desajustadas e dar ao fim suplício de viver numa instituição que as enlouquece.

  Ao ler a sinopse eu imaginei uma coisa bem depresiva , terapeutica. Enfim, a leitura foi completamente animante, dinamica e eu vivi com as personagens em suas loucuras, sentimentos e tudo, literalmente mergulhei na história.
   Então é isso gente, espero que vocês tenham gostado mil beijos e até mais...

0 Comments:

Postar um comentário